20 de fevereiro de 2010

Caminho e eles me levam pelos caminhos


























É incessante a vontade de catalogar todas as vivências, armazená-las, fazê-las crias da minha memória, e, no emaranhado de capítulos que me enreda, reservo parte de mim para abraçar os caminhos feitos durante a viagem. Vejo-me com a necessidade de devorá-los como porção essencial da experiência incrível que estou vivendo. É poderoso caminhar, nos deslocar no Inulatão, sob as mãos habilidosas dos nossos guerreiros motoristas Domício e Marivaldo, e avistar da janela o verde da planície entre a Argentina e o Chile e o sol se pondo no percurso entre este país e a Bolívia, como mostram as fotografias. Graças ao nosso amado ônibus e aos nossos competentes condutores, alcançamos cenas alucinantes nas estradas: deserto, vulcão, mar, montanha, oceano. Abençoada seja a janela! Abençoados sejam os pés de Domício e Marivaldo. Não posso deixar de dizer que é difícil organizar quem eu sou, quando estou nos caminhos, e a única coisa que consigo saber é que quero caminhar mais e mais. E sendo eu uma menina-mulher com flor e que tem sapato vermelho enfeitado, sigo embalada pelos dois grandes homens do volante. No Deserto do Atacama, eu e eles subimos num morrinho; Tássia, a caravaneira, que tudo que vê, diz: "que lindo", subiu também e ali fizemos um registro, rimos e, depois de dados à beleza rara do lugar, continuamos a caminhar o nosso caminho.

Um comentário:

  1. Maria Zelia Carneiro22 de fevereiro de 2010 18:05

    Oi Saroca! essa noite li seu diário de bordo já na hora de dormir, e confesso que fui pra cama me imaginando muita coisa! uma delas, foi como está se dando determinadas rotinas de todo ser humano como por exemplo: como está sendo sua lavagem de roupa? se passou dois dias sem banho imagine que sensação! e me veio aqumas pregunta, que tenho ceteza seu pai meu irmão deve tambem está fazendo! ele como do ramo estradeiro deve tá peguntando? em 37 dias de viagem quantos pneus já trocaram? quantos kms já rodados? e eu como conheço de perto o serviço público, estou a me perguntar? e as presatções de contas dos combustiveis gastos que os seus abençoados condutores do seu INULATÃO terão que fazerno retorno? deverá ter trabalho para um longo tempo. Sem esquecer do lado Políticas píblicas que vejo nesta tão honrrosa expedição que chego a ver os primeiros portugueses aqui chegando pelonosso tão belo litora. Confesso que fiquei contemplando o seu busu nos seus logotipos e fazendo minhas observações,e dizendo: Abençoado quem teve semelhante inspiração ou tiveram de implementar semelhante missão! Um grande beijo.
    Zelia

    ResponderExcluir